Publicada em 19/03/2017 às 07h48.
Um ano após grave lesão, Owen volta com título na Gold Coast e vira nº 1
Australiano perdeu toda temporada de 2016 para tratar grave concussão no cérebro, sofrida nos treinos para o Pipe Masters 2015.

Por GloboEsporte.com, Gold Coast, Austrália


roteiro de cinema para coroar uma das histórias mais emocionantes do surfe mundial. Depois de quase perder a vida em uma vaca nos treinos para o Pipeline Masters de 2015, no Havaí, e ser diagnosticado com uma grave concussão na cabeça, Owen Wright retornou à elite com o título na etapa de abertura, na Gold Coast australiana. O australiano passou pelos momentos mais difíceis em um delicado processo de recuperação. Alguns cogitaram que ele jamais voltaria a surfar. Mas o atleta que atingiu a pontuação máxima nas ondas pesadas e tubulares de Fiji em duas baterias na temporada de sua lesão não desistiu, reaprendeu a surfar, tornou-se pai e veio renovado para o Circuito Mundial. Após desbancar Gabriel Medina na semifinal, Owen venceu uma final de reviravoltas contra o melhor amigo Matt Wilkinson, que defendia o título na etapa.


O campeão assumiu a liderança do ranking mundial e vestirá a lycra amarela de número um do mundo na segunda etapa do Tour, em Margaret River, de 29 de março a 9 de abril. A terceira e última etapa da perna australiana será em Bells Beach, entre 12 e 24 de abril. A quarta parada do "Circuito dos Sonhos" será em Saquarema (RJ), com janela aberta de 9 a 20 de maio.


- Isto é muito surreal. Estou amarradão. E ter enfrentado o Wilko na final aqui foi inacreditável. O Wilko me apoiou muito durante a lesçai e esteve ao meu lado em cada degrau que tive de subir até chegar até aqui - disse Owen Wright, com os olhos marejados no palanque do campeonato.


Há um ano, Owen Wright era um tabu nos bastidores do esporte. Não sabia ao certo se ele havia sofrido sequelas no cérebro ou mesmo se conseguiria voltar a praticar o esporte. O australiano apareceu de surpresa em Snapper Rocks para torcer pela irmã, Tyler Wright, contrariando as recomendações dos médicos, que pediram repouso absoluto. A atual campeã mundial mal podia acreditar na presença de Owen e não segurou as lágrimas. Quando falava sobre o irmão, tinha de respirar fundo e se segurar, mas usou o drama vivido pela família como combustível para conquistar o título mundial. O abraço emocionado voltou a se repetir, em um momento distinto.


A disputa na Gold Coast foi a primeira de Owen na elite desde a queda em Pipeline, em dezembro de 2015. Se muitos duvidaram que ele voltaria a competir em alto nível, o australiano de New South Wales provou o contrário e foi além. Ao lado de um dos amigos que mais esteve ao seu lado ao longo de um duro processo de recuperação, Owen acabou levando a melhor em uma bateria de reviravoltas, com um 8.33, superando Wilko por 14.66 a 13.50. os dois surfistas se abraçaram no mar e choraram com o final feliz da história. Um conto de fadas diante de milhares de pessoas que lotaram as areias Snapper Rocks. Depois de vencer a bateria, Owen foi carregado na praia pelos irmãos Tyler e Mikey Wright até o topo do pódio em Queensland.

 

Owen Wright recuperou o seu melhor surfe e assumiu liderança do ranking mundial (Foto: WSL)

 


 

 

G1

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia