Publicada em 20/03/2017 às 11h51.
Justiça pode rever nesta segunda prisão domiciliar de mulher de Cabral
Adriana Ancelmo deixou o regime fechado de prisão na última sexta-feira (17).

DR

 

O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, deve julgar nesta segunda-feira (20) o mandado de segurança impetrado pelo Ministério Público Federal contra a decisão do juiz Marcelo Bretas que, na última sexta-feira (17), determinou prisão domiciliar para a advogada Adriana Ancelmo. Ela é esposa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral.


As informações são da coluna de Lauro Jardim, do site do jornal O Globo.

No sábado (18), o desembargador André Fontes se declarou impedido para julgar o mandado de segurança contra a decisão de Bretas.


O magistrado justificou a decisão com base nas chamadas Regras de Bancoc, da Organização das Nações Unidas, sobre o encarceramento de mulheres. O texto da ONU, do qual o Brasil é signatário, prevê penas alternativas para que mulheres infratoras não sejam separadas de suas famílias.

 

Notícias ao Minuto

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia