Publicada em 12/05/2017 às 17h20.
Concurso PRF 2017: edital é confirmado pelo diretor de pessoas
O grupo responsável por organizar os detalhes do novo edital da PRF já concluiu o projeto.

(Reprodução da internet)

 

Está mais próximo o novo concurso na Polícia Rodoviária Federal (PRF). É o que indica a portaria nº 2734/2016 publicada pela Coordenadoria-Geral de Recursos Humanos da Polícia Federal (CGRH). O documento constituiu o Grupo de Trabalho para a elaboração de proposta de um novo edital de concurso público para o provimento de cargo de Policial Rodoviário Federal. Este grupo ficou responsável por apresentar a proposta de edital, assim como estabelecer as diretrizes de seu funcionamento. A comissão promoveu análise dos editais de concursos anteriores, fez levantamento de impedimentos à realização de etapas de concursos públicos e mapeamento de vulnerabilidades apontadas nas diversas ações judiciais, com objetivo de efetuar ajustes e aprimorar procedimentos relativos ao futuro certame, que deve ser realizado no decorrer de 2017.


O prazo final para que o grupo apresentasse a proposta expirou no dia 30 de dezembro de 2016 - Veja a portaria - e já foi conluído. O Diretor de Recursos Humanos da PRF disse que aguarda a autorização do Ministério do Planejamento, para então começar os trâmites para contratação da banca organizadora, e que o edital da seleção sairá em até 3 meses após a autorização do MPDG. Ainda não há definição do número de vagas que serão oferecidas, mas o pedido dá conta de 1.200 oportunidades.


Remuneração - Uma boa notícia para os interessados no ingresso na PRF, é o aumento de salário da categoria. A remuneração inicial da carreira, que era de R$ 7 mil, passou para R$ 9.043,98 em janeiro de 2017, após a sanção do projeto de lei 5865/2016, que reestrutura os vencimentos. Há ainda o benefício de auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00 e a jornada de trabalho é de 40 horas semanais. Para fazer parte do quadro de policiais rodoviários federais é necessário ter ensino superior completo em qualquer área de formação e ainda carteira de habilitação, no mínimo em categoria "B".


Mesmo após anunciar a suspensão de novos concursos em 2017, o Ministério do Planejamento não descarta fazer ajustes pontuais e autorizar algumas seleções. Em documento interno divulgado, o MPDG citou que "se houver, no futuro, uma situação de grande necessidade ou emergência, o governo federal considerará novas autorizações para realização de concursos públicos". Foi o que aconteceu na ANVISA, que teve seleção autorizada e publicou edital em agosto do ano passado.


Um novo concurso na Polícia Rodoviária Federal se faz necessário para aumentar o efetivo e não paralisar as atividades pelo país. O Diretor da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF), afirmou que pode haver um colapso no serviço devido à falta de pessoal caso não abram concursos nos próximos anos. A defasagem já atinge mais de 3 mil profissionais, com um quadro atual de 10.200 policiais em um cenário que deveria ter até 13.100 profissionais, segundo dados do próprio governo. A PRF tem um grande número de servidores que podem se aposentar e isso reforça a necessidade de um novo concurso. Segundo a assessoria do órgão, o que agrava a atual situação é que mais de 3 mil policiais poderão solicitar aposentadoria entre 2016 e 2017, mais de 35% do efetivo total. O pedido para o concurso que está tramitando no Planejamento teve a última atualização no fim de 2016.


Com a prorrogação do prazo de validade do último certame em 2013, a PRF nomeou aprovados até maio/2016, quando então encerrou o prazo de vigência.


Segundo atribuições do cargo, Policiais Rodoviários atuam na fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários e demais atribuições relacionadas com a área operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.


Policial Rodoviário Federal pode abrir vagas


Último concurso

último concurso da Polícia Rodoviária Federal no cargo foi realizado em 2013 - confira o edital, destinado ao provimento de 1.000 vagas e contou com 109.769 inscritos.


Caso a organizadora mantenha-se como no último certame - Cespe/UnB - e não houver alterações na estrutura do concurso, a seleção deve ser composta por: provas objetivas de conhecimentos gerais e específicos; provas discursivas; exame de capacidade física, com testes de flexão em barra física, impulsão horizontal, flexão abdominal e corrida de 12 minutos; avaliação de saúde, psicológica e de títulos, além de investigação social e/ou funcional.


De acordo ainda com a última seleção da PRF, as provas foram compostas de questões sobre: língua portuguesa, matemática, noções de informática, ética no serviço público, noções de direito constitucional, administrativo, penal e processual penal, legislação especial e relativa à PRF, direitos humanos e cidadania e física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.


Preparando-se para as provas

Para quem deseja realizar o próximo concurso da Polícia Rodoviária Federal, é bom começar a se preparar desde já. Mesmo sem edital previsto, é possível planejar os estudos a partir do edital da última seleção, assim como buscar outras provas realizadas pela banca - veja dicas para concursos do Cespe/UnB - que deve ser mantida.


Antecipar-se nos estudos garante diversos benefícios ao candidato, como: não correr contra o tempo quando o edital for realmente lançado, ter a possibilidade de aprofundar cada matéria, estar mais seguro quanto ao próprio preparo, não abrindo brecha para nervosismos e preocupações, e por aí vai. Com um concurso tão disputado como o da PRF, o candidato deve garantir estar muito bem preparado para conseguir a aprovação.

 

 

 

Ache Concursos

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia