Publicada em 09/08/2017 às 14h04.
Prefeitura de Palmares demite dezenas de funcionários da Saúde para controle de gastos
As informações foram confirmadas pelo vice-prefeito do município.

(Imagem: reprodução da internet/ Google)

 

 

Mais de vinte funcionários da pasta da Saúde, na administração pública de Palmares, na Mata Sul do estado, foram exonerados sob o argumento do corte de gastos. As informações foram confirmadas pelo vice-prefeito do município, Agenaldo Lessa, em entrevista exclusiva ao Portal Nova Mais, na manhã desta quarta-feira (09/08).


De acordo com o vice-gestor, que também comanda a Secretaria de Administração, diversos fatores contribuíram para a tomada de decisão, desde o valor da repatriação aquém do esperado à burocracia na suspensão dos precatórios do antigo SENAI, que já duram vários anos. Segundo ele, a necessidade de adequar a folha salarial aos limites financeiros do município tem como objetivo limpar o nome de Palmares nos órgão de fiscalização do Tribunal de Contas do Estado.


- “O prefeito Altair Jr. (PSB) tem feito todo o esforço possível para que não haja atrasos ou acúmulos na folha dos funcionários, tanto que já pagamos efetivos, contratados e aposentados com antecedência e a Saúde deve ser paga até amanhã. Mas algumas readequações estão sendo feitas para dar prioridades a outras áreas e também para manter o nome do município limpo. É uma adaptação que todos os municípios do país estão implementando”, disse.


Ainda de acordo com ele, a decisão pela exoneração dos funcionários da Saúde foi adiada ao máximo. A ideia da prefeitura era efetuar as demissões há alguns meses, mas, por conta dos problemas com a última enchente, o prefeito decidiu por protelar a decisão:


- “A gente já vinha pensando nessa possibilidade (demissões) em abril, mas como aconteceram as enchentes, o prefeito Altair Jr. não considerou o momento adequado para demissões. Ao contrário, ele preferiu antecipar os pagamentos de salários, até para ajudar o comércio”, justificou.


Também segundo o vice-prefeito, a previsão é que o processo de enxugamento da folha salarial da prefeitura continue. Ele não determinou, contudo, quantos funcionários ainda seriam exonerados e qual pasta da administração seria afetada.

 

 

TODOS OS COMENTÁRIOS (3)



Login pelo facebook
Postar
 
  • Ana2 meses atrás
    MAS CONTINUA PAGANDO UMA FORTUNA EM ALUGUEIS, COMO O PREDIO ONDE FUNCIONA A PROPRIA SECRETARIR DE SAUDE, O E DE ENDEMIAS, DO CONSELHO TUTELAR ETC..., COM PRÉDIOS PÚBLICOS DESOCUPADOS, SEM USO, COMO É O CASO DO CENTRO SOICIAL URBANO, O QUE PODERIA GERAR UMA ENORME ECONOMIA PARA O MUNICIPIO
  • Paulo Henrique2 meses atrás
    Enquanto os gestores não acabarem com a prática da gestão patrimonialista, nunca haverá gestão pública digna. As trocas de favores (com pagamento de aluguel de imóveis, sem necessidade, por exemplo), pessoas de alto salário que recebem e não trabalham e outras mazelas continuam em Palmares.
  • Paulo2 meses atrás
    Se é verdade que estão pagando fortuna pelo terreno do antigo Senai, por que a prefeitura de Palmares não se apropria do Prédio que está se deteriorando e servindo de esconderijo para drogados e meliantes.Não existe falta de dinheiro na gestão pública; existe falta de bons gestores.
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia