Publicada em 10/11/2017 às 08h10.
Temer diz que reforma ministerial será inevitável e reafirma mudar previdência
O presidente da República, Michel Temer, concedeu uma breve entrevista coletiva, após a cerimônia de lançamento do ‘Programa Avançar’.

Foto: Reprodução


O presidente da República, Michel Temer, concedeu uma breve entrevista coletiva, após a cerimônia de lançamento do ‘Programa Avançar’, uma iniciativa do governo federal que promete a conclusão de obras até 2018.


Presidente: Estou animadíssimo. Você verifica a importância da reforma da Previdência quando, há dois dias e pouco atrás, a simples hipótese que talvez fosse difícil aprovar a reforma da Previdência fez a Bolsa cair. Isto foi uma lição dada, um alerta dado, para verificar como é importante a reforma da Previdência no nosso País. Aliás, quando, logo no mesmo dia ou no dia seguinte, se fez o alerta de que ela iria continuar, a Bolsa voltou a subir e o dólar caiu.


Eu estou animado porque hoje tenho o apoio do presidente Rodrigo Maia, do presidente Eunício. Fizemos várias reuniões nestes dois, três dias. Hoje, particularmente, pela manhã, fizemos uma reunião com todos os líderes e com o presidente da Câmara.


Eu acho que há, desde que se explique direitinho o que é a verdadeira reforma da Previdência e a importância dela, até porque o único objetivo dessa reforma é combater privilégios e preservar os mais pobres, os mais vulneráveis. Não há uma modificação em relação aos mais pobres. O que há, sim, é uma quebra de privilégios que hoje não podem mais subsistir.


Jornalista: Existe uma pressão enorme para o senhor fazer uma reforma ministerial, dada à posição do PSDB e o reclamo do centrão. Isso vai ser necessário para poder botar em pauta essa reforma?


Presidente: Isto, eu saberei o tempo certo para fazer, o momento certo para fazer a reforma, não é? É algo que, toda vez que você governa, essas reformas estão sempre em cogitação. Eu saberei o momento certo de fazer.


Jornalista: Seria bem antes do que o senhor pretendia, não é?


Presidente: Não, acho que não, acho que não.


Jornalista: O senhor reconhece essa necessidade? É razoável a reclamação?


Presidente: Eu reconheço que há pleitos e, sobremais, como muitos ministros vão deixar os seus cargos, é claro que a reforma será inevitável.


Jornalista: Agora, o senhor tem os 308?


Presidente: Ah, vamos contando pouco a pouco os votos.


Temer e Meirelles participaram de café da manhã com Maia para discutir Previdência

O presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participaram na manhã desta quinta-feira, 9, de café da manhã com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e líderes de partidos da base aliada. O encontro acontece na residência oficial do presidente da Casa, no Lago Sul, área nobre de Brasília.


Oficialmente, a reunião é para discutir um novo texto da reforma da Previdência possível de ser aprovado na Câmara. Como vem mostrando o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, o governo decidiu partir para o tudo ou nada para aprovar a proposta e, por isso, já admite votar um texto mais enxuto, apenas com elevação da idade mínima para aposentadoria e fim de privilégios para servidores públicos.


Blog de Jamildo

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia