Publicada em 10/11/2017 às 16h55.
Diego Souza entra, pouco produz, e Brasil vence Japão
No ano que vem, mais dois amistosos contra Alemanha e Rússia estão confirmados.

Neymar marcou o primeiro gol do Brasil em cima do Japão. Foto: Lucas Figueredo/CBFNeymar marcou o primeiro gol do Brasil em cima do Japão. Foto: Lucas Figueredo/CBF


 

Com facilidade, o Brasil venceu por 3×1 o amistoso contra Japão, nesta sexta-feira, na cidade de Lile, na França. O placar foi todo construído no primeiro no tempo pelos brasileiros e os asiáticos balançaram a rede no segundo. O meia-atacante Diego Souza, do Sport, entrou no segundo tempo na vaga de Gabriel Jesus. No entanto, jogando como centroavante, mais preso na grande área, não teve um desempenho de destaque.


O detalhe interessante foi a utilização do árbitro de vídeo, que marcou um pênalti para a seleção brasileiro. Neymar foi para cobrança e fez o primeiro. Pouco tempo depois, mais uma penalidade, só que desta vez foi defendida pelo goleiro japonês. Marcelo e Gabriel Jesus fizemos os demais gols da Canarinho e Makino descontou.


Na próxima terça-feira o Brasil realiza mais um amistoso contra a Inglaterra em Londres. Essa será a última partida da Seleção na temporada 2017. No ano que vem, mais dois amistosos contra Alemanha e Rússia estão confirmados.


Ver imagem no Twitter

 

O JOGO


O amistoso contra o Japão foi uma partida para o técnico Tite realizar experiências na equipe brasileira. A esquema tático 4-1-4-1 permaneceu o mesmo com as entradas de Giuliano e Fernandinho nas vagas de Paulinho e Renato Augusto, além de Jemerson ao lado de Thiago Silva na zaga e Danilo na lateral direita. O funcionamento permaneceu semelhante, mas com um ritmo um pouco mais baixo.


Renato Augusto e Paulinho atuam centralizados no meio-campo e apresentam níveis de mobilidade semelhantes. Ao contrário de Fernandinho e Giuliano. O primeiro foi um teste que Tite quis fazer atuando mais avançado. No Manchester City e na seleção brasileira, ele joga na frente da linha de defesa e é o reserva de Casemiro, titular na Canarinho. Assim, tem características mais defensiva, de posse de bola, e terminou segurando mais o jogo. Já o último manteve o volume de jogo de Paulinho e a presença ofensiva.

 

 

Na defesa, Jemerson e Thaigo Silva não comprometeram. Enquanto Danilo se destacou na lateral direita. Ele se mostrou muito bem ofensiva e defensiva. Tendo uma atuação balanceada entre as duas características. COmo também um papel fundamental na troca de passes do terceiro gol Brasil, em que tocou para Gabriel Jesus aumentar o placar. Ao contrário do titular Daniel Alves, que é quase um ponta, com Danilo tem um raciocínio maior defensiva e não deixa a desejar ofensivamente.

 

 

No segundo tempo, o Japão cresceu dentro das mudanças do técnico Tite na equipe. O que era esperado. Cássio entrou na vaga de Alisson no gol, Alex Sandro no lugar de Marcelo na lateral esquerda e Renato Augusto na posição de Giuliano. O ataque foi todo reformulado também. Saíram Gabriel Jesus, Neymar e Willian para as entradas de Diego Souza, Douglas Costa e Taison, respectivamente.


Diego Souza entrou aos 13 minutos do segundo tempo na vaga de Gabriel Jesus. Conseguiu segurar mais a defesa japonesa dentro da área, mas não teve um desempenho de destaque. Taticamente, deu mais espaços para o setor ofensivo. Mas, com as saídas de Neymar e Willian o ritmo não foi o mesmo.

 


Ver imagem no Twitter
JC
TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia