Publicada em 11/11/2017 às 09h11.
Neymar desmente intrigas no PSG e chora com defesa de Tite
O craque brasileiro decidiu falar aos jornalistas em coletiva, com o semblante emocionado, e pediu para que "parem e sejam corretos".

Foto: Rafael Ribeiro / CBF

 

Neymar rompeu o silêncio e veio a público nessa sexta-feira (10) para desmentir os rumores e reportagens da imprensa europeia de que estaria em rota de colisão com o técnico do Paris Saint-Germain, Unai Emery, e com o artilheiro uruguaio Cavani. Demonstrando insatisfação e se dizendo "incomodado", o craque brasileiro decidiu falar aos jornalistas em coletiva, com o semblante emocionado, e pediu para que "parem e sejam corretos".


O atacante que chegou ao PSG na maior transação da história do futebol tem sido objeto de repetidas reportagens sobre sua adaptação a Paris, que estaria sendo problemática. Na quinta-feira, o jornal esportivo L'Équipe chegou a publicar texto descrevendo o choque frontal entre Neymar e Emery, que não contaria com o respeito do astro brasileiro. Nessa sexta, ele aproveitou a coletiva do jogo da seleção com o Japão, em Lille, para desmentir com vigor que esteja insatisfeito, triste ou com desejo de deixar Paris, como a imprensa espanhola chegou a especular nos últimos dias.


"Sobre meus últimos tempos em Paris, de números estão perfeitos. Eu estou muito bem, estou feliz, bem motivado para vencer no Paris, para ser um jogador que dá tudo dentro de campo com meus companheiros", assegurou, reiterando: "Estão inventando um monte de histórias. Não tenho nenhum problema com o Cavani ou com o treinador. Muito pelo contrário, porque fui contratado com o aval dele".


Demonstrando certa indignação em relação aos comentários que vê na imprensa, Neymar foi direto: "Quero que desde já parem por aqui de inventar que tenho problemas com o treinador". "É alguma coisa que vem incomodando sim. Conversei com o professor, com o Edu (Gaspar, coordenador técnico da Seleção). São coisas que estão ferindo aos poucos. Coisa de gente que não está dentro do Paris."


Neymar chegou a pedir desculpas por seus erros, sem explicar quais - mas dando a entender que se trata dos cartões que tem recebido. E disse que vai continuar tentando se aprimorar. "Não estou aqui bravo ou p... da vida. Vim por vontade própria, com felicidade de falar a todos e falar o que penso. Sou bem realista e não gosto de burburinho, de invenções e histórias", reiterou, acusando "parte da imprensa" de criar histórias sobre sua adaptação.


Neymar disse que decidiu falar para acabar com os rumores. "Não adianta as pessoas inventarem um monte de historinhas e eu não falar nada. Todo mundo vai pensar que é verdade", justificou. "Saí do Barcelona feliz e continuo muito feliz."


O craque brasileiro frisou ainda que sua adaptação ao elenco do PSG tem sido boa. Questionado sobre o vestiário e quem bota o som, chegou a brincar. "Tem hora que os argentinos colocam o som, os brasileiros, os franceses. A gente divide", disse. "Todo mundo me tratou com carinho e respeito. E isso me deixou muito feliz, com ainda mais vontade de treinar e jogar."


Neymar admitiu que "qualquer adaptação em um ambiente de trabalho novo é difícil e leva tempo", mas disse ter sido muito bem acolhido. O craque lembrou ainda os jornalistas que tem dias melhores e dias piores, com mau humor, mas garantiu que não há nada de errado em sua vida em Paris. "Sou um ser humano como qualquer um de vocês", disse, pedindo desculpas por seus erros. "Eu sou um cara de 25 anos que já errou muito no futebol. Vou errar muito ainda, mas sei que tenho de mudar e melhorar."


Ao final de sua participação na coletiva, Tite pediu a palavra e defendeu o craque. "Eu cansei de ouvir que o Tite tem problemas com Neymar", lembrou. O treinador disse que é normal que um atleta se irrite pelo excesso de faltas e afirmou mais tarde que o astro precisa corrigir sua reação quando sofre as infrações. Mas defendeu com ênfase seu jogador. "É preciso tomar cuidado para não generalizar, tomar cuidado com o caráter e a índole. E eu posso falar do caráter, da índole e do grande coração que ele tem."


Neymar ouviu as palavras de Tite, e como disse antes que o faria, levantou-se para ir embora. Então abraçou o treinador e deixou a coletiva emocionado, secando os olhos com as mãos.

 

Leia Já

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia