Publicada em 13/11/2017 às 10h30.
Após denúncia, BEPI localiza ponto de adulteração de placa veicular em Gameleira
Um elemento foi preso pelo GATI. Foragido de Canhotinho, o acusado tem passagens pela polícia por homicídio.

(Imagem: BEPI/ Divulgação)

 

 

Oficiais do BEPI (Batalhão Especializado em Policiamento do Interior) desbaratam, na noite de domingo (12/11), em Gameleira, na Mata Sul pernambucana, um local utilizado como oficina de adulteração de placas de veículos roubados na região. Um elemento, foragido de um presídio no Agreste, foi preso pelo GATI (Grupo de Apoio Tático Itinerante).


Através de uma denúncia anônima, uma equipe do BEPI seguiu até o endereço indicado, no bairro Santo Antônio, e encontrou seis veículos roubados com placas adulteradas, além de vários objetos utilizados para modificação de chassis e registros de identificação dos automóveis. Entre o material apreendido havia lixas, produto adesivo com código de barras, latas de tinta spray, furadeira, esmeril, alicates, colas e uma extensão elétrica, tudo utilizado no processo ilícito de adulteração veicular.

 

Também foram encontradas placas falsas já confeccionadas e uma mala com várias ferramentas.


ELEMENTO PRESO


Mais cedo, oficiais do GATI (Grupo de Apoio Tático Itinerante) prenderam um elemento no centro da cidade, que, na delegacia, apresentou uma identidade falsa. Ele é acusado de integrar um forte esquema de roubo de veículos e adulteração de placas, tendo sido preso ao confessar estar em posse de uma moto roubada, no dia 11 de setembro, na usina Cucaú. Na delegacia, ele disse que havia adquirido o veículo em Caruaru, no Agreste.


As investigações, no entanto, mostraram que o elemento, de 22 anos, conhecido como “Galeguinho”, é, na verdade, morador de Caruaru. Contra ele também existe um mandado de prisão por envolvimento em um homicídio e uma tentativa de assassinato em 2015, crimes pelos quais estava recluso no presídio de Canhotinho, de onde fugira há dois meses.


Preso em flagrante, “Galeguinho” foi autuado por falsidade ideológica e crime de receptação dolosa. Após o registro da abertura de inquérito, ele ficou recolhido em uma cela até a realização de uma audiência de custódia no fórum da comarca de Palmares.


 

(Imagem: Whatsapp da Redação/ Portal Nova Mais)

 

 

 

 

 

 

 

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia