Publicada em 06/12/2017 às 12h12.
Polícia Civil prende dupla acusada de estelionato e falsidade ideológica em Palmares
De acordo com as investigações, o bando clonava cartões e falsificavam identidades para fazer empréstimos como aposentados e pensionistas.

(Imagem: Márcio Roger/ Portal Nova Mais)

 

Dois elementos foram presos em Palmares, na Mata Sul do estado, acusados de realizar golpes bancários utilizando-se de documentos e cartões de crédito falsos de aposentados e pensionistas. A prisão aconteceu no centro da cidade, por volta das 11h30 da manhã de terça-feira (05/12).


A Polícia Civil suspeita que os estelionatários fazem parte de uma quadrilha especializada em falsificar documentos para saques em banco mediante empréstimos no nome de aposentados e pensionistas em todo o estado. Com a dupla, as autoridades apreenderam a quantia de R$ 10 mil (dez mil reais), que havia acabado de ser sacado numa agência bancária do centro.


Além do valor em dinheiro, também foram apreendidos vários cartões de crédito, carteiras de identidade e de habilitação com nomes e fotografias falsificados. Os elementos, identificados como Ladelson Torres da Silva, 50, morador de Recife, e Olímpio de Albuquerque Pessoa Júnior, 36, residente em Jaboatão dos Guararapes, estavam em um veículo (FIAT Siena, de cor prata e placa PFD-5789).


Em entrevista exclusiva ao Portal Nova Mais, Ladelson confessou o crime, mas disse que não faz parte do bando. Segundo ele, por conta de uma dívida com um traficante de Recife, ele aceitou fazer um empréstimo criminoso em Palmares, no valor de R$ 10 mil, dos quais seriam lhe passado R$ 2 mil para o pagamento do débito, que gira em torno de R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais):


- “Uma mulher me procurou para fazer um acordo de pagar minha dívida com o traficante, porque eu sou viciado em crack. Ela disse que, se eu fizesse um empréstimo com documentos falsificados, me daria R$ 2 mil para pagar a dívida. Eu aceitei e fui com ela até Catende para acertar os detalhes”, disse.


INÍCIO DAS INVESTIGAÇÕES

 

(Imagem: Márcio Roger/ Portal Nova Mais)



As investigações ficaram a cargo do delegado Marcelo Queiroz, da delegacia de Palmares, com o apoio da 18º DPH. Segundo as investigações, uma mulher, que não teve a identidade revelada, é a responsável por coordenar as ações criminosas e receberia o valor de R$ 10 mil. Ela está desaparecida, mas a polícia está reunindo informações que levarão ao centro da organização criminosa.


Diante dos fatos, os dois presos foram indiciados por crime de estelionato e falsificação de documentos. Eles ficaram presos até a realização de uma audiência de custódia.


 

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia