Publicada em 24/08/2019 às 09h48.
Jovem escalpelada por kart passa por tratamento para ajudar na cicatrização
Segundo boletim médico emitido nesta sexta-feira (23), Débora Stefanny realiza tratamento em câmara hiperbárica.

Foto: cortesia

 

Um novo boletim médico divulgado pelo Hospital Especializado, em Ribeirão Preto, nesta sexta-feira (23), diz que a auxiliar de ensino infantil Débora Stefanny, de 19 anos, escalpelada em um acidente na pista de kart no estacionamento do Walmart em Boa Viagem, está estável e segue fazendo tratamento clínico. 


Segundo o boletim “a paciente está realizando tratamento clínico, sem variações, e com o auxílio de sessões na câmara hiperbárica.” De acordo com Eduardo Tumajan, noivo de Débora, a câmara serve para criar uma atmosfera diferente, aumentando a quantidade de oxigênio no local danificado. O processo busca ajudar na cicatrização da área que está sendo reconstruída.


Na quinta-feira (22), Débora passou por uma cirurgia de reconstrução das pálpebras superiores. O cirurgião plástico especialista em microcirurgia Marco Maricevichaterrissou em São Paulo, nesta sexta-feira (23) para integrar a equipe médica e dar continuidade aos tratamentos. 


Entenda o caso


Débora corria de kart com o namorado em uma pista no estacionamento do Walmart, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, quando o cabelo soltou da touca e ficou preso no motor. A pele foi arrancada desde a altura dos olhos até a nuca. A jovem foi socorrida pelo namorado e levada ao HR, onde foi feito o reimplante do couro cabeludo.


Os médicos conseguiram recuperar e reimplantar 80% da área atingida. Contudo, a equipe médica do Recife apontou o risco de o procedimento não funcionar devido ao aparecimento de obstruções nas veias e artérias da área operada.


Procurado, o grupo Big, antigo Walmart Brasil, informou que está custeando toda a recuperação de Débora em São Paulo, inclusive a vinda do médico Marco Maricevich dos Estados Unidos e os dois acompanhantes da moça. Segundo a assessoria de imprensa da rede de supermercados, tudo que for decidido pela família da jovem e pela a equipe médica será arcado pelo grupo Big.


Investigação 


A Polícia Civil de Pernambuco abriu inquérito para investigar o acidente. Segundo o delegado Alfredo Jorge, responsável pelo caso, oito pessoas foram ouvidas até agora, mas a conclusão do inquérito deve demorar, pois depende dos resultados das perícias e do depoimento de Débora. 


FONTE: FOLHAPE

Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Nova Mais. A responsabilidade é do autor da mensagem.
TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar