Publicada em 20/03/2017 às 10h26.
Detran-PE investe em canais alternativos de atendimento durante greve de servidores
Um dos caminhos para ter acesso aos serviços durante a greve, o aplicativo Detran-PE Mais Fácil está disponível para celulares Android ou iOS.

Após mais de um mês da deflagração da greve dos servidores, o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) está apostando em canais alternativos para realizar os serviços no órgão. Um aplicativo para celulares foi disponibilizado para facilitar o atendimento. A paralisação foi decretada no dia 13 de fevereiro e tem como pauta principal a licitação definitiva dos planos de saúde dos mais de 1.300 servidores, que desde 2015 entrou na lista de reivindicações dos trabalhadores.


Em entrevista ao Bom Dia PE, o presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro afirmou que uma portaria será lançada, após o fim da greve, estendendo os prazos para os serviços prejudicados durante o movimento grevista.


Um dos caminhos para ter acesso aos serviços durante a greve, o aplicativo Detran-PE Mais Fácil está disponível para celulares Android ou iOS. O software é uma versão simplificada do próprio site do Detran-PE, a partir do qual é possível, por exemplo, pagar o IPVA e o licenciamento dos automóveis, além de solicitar vistorias e outros serviços.


O aplicativo também disponibiliza uma lista de taxas de serviços, consultas a placas de veículos, telefone da Ouvidoria do órgão e um mapa, no qual é possível ver a agência mais próxima.


Por meio do site do Detran-PE, é possível por exemplo, renovar a Carteira de Motorista. Basta pagar a taxa e fazer a captação da imagem na própria sede ou em uma das lojas. Quem pagou o licenciamento de automóveis, receberá os documentos na própria residência, como normalmente ocorre.


Detran-PE disponibilizou aplicativo para agilizar atendimentos (Foto: Katherine Coutinho/G1)

Quem já iniciou a renovação da CNH, mas não recebeu o documento, pode baixar o Detran-PE Mais Fácil e mostrar, na tela do celular, a abertura do processo. "Há sempre o prazo de 30 dias desde a renovação da CNH. Parceiros como o DER, PRF, Lei Seca e outros já estão informados sobre o aplicativo. Prazos para recursos de multas, por exemplo, serão estendidos após a greve, para que a população não seja prejudicada", explicou Charles Ribeiro.


Atualmente, serviços como primeira habilitação e os atendimentos a grandes clientes, como concessionárias e locadoras, estão comprometidos. "Para a primeira CNH é preciso uma banca de três examinadores, mas alguns servidores já começaram a voltar ao trabalho e, desde quinta-feira (16), o atendimento começou a ser regularizado. A greve não deve demorar muito mais", afirma Charles.


Em nota, a assessoria de imprensa do Detran-PE havia informado que "os procedimentos que dependam de prazos, tais como transferência de propriedade de veículos, recursos de infração de trânsito, primeiro emplacamento, principalmente os que já venceram, serão prorrogados após o termino do movimento grevista, medida que será publicada por meio de portaria no Diário Oficial do Estado".


 

Outras greves

 

Em 2016, os servidores do Detran-PE realizaram várias paralisações. Em agosto, houve redução dos serviços na sede. No dia 11 deste mês, os servidores do Detran-PE fizeram uma paralisação e só voltaram ao trabalho cinco dias depois. Eles reivindicavam a revisão dos termos de contrato do plano de saúde.


No dia 8, houve paralisação de expediente pela manhã. No dia 3, a categoria cruzou os braços por 24 horas. Todos os atos tiveram como objetivo exigir alterações no plano de saúde. Em março, os servidores fizeram uma greve de pouco mais de um mês.


Na época, a categoria exigiu aumento do valor do tíquete-refeição e o presidente do sindicato, Alexandre Bulhões, informou que a categoria elaborou, em parceria com a presidência do órgão, um calendário especial para fazer a reposição dos dias parados e evitar mais prejuízos aos usuários.

 

 

G1

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia