Publicada em 18/04/2019 às 08h45.
Samsung cria chip de celular de 5 nanômetros; uso de energia cai 20%
Companhia estima que os primeiros processadores e módulos de memória cheguem ao mercado em 2020.

Imagem:TechTudo


A Samsung revelou que já domina o processo de manufatura de microchips de 5 nanômetros. O tamanho reduzido permite que processadores e módulos de memória sejam cerca de 10% mais velozes que os equipamentos encontrados hoje no planeta. Além disso, devem ter área 25% menor e consumo de energia 20% inferior aos microchips de hoje, produzidos no padrão de 7 ou 8 nanômetros.


A expectativa é que produtos frutos desse novo método de fabricação ganhem o mercado em 2020. O atual Exynos 9820, processador mais parrudo da Samsung e presente no Galaxy S10, é fabricado em 8 nanômetros. O Snapdragon 855, da Qualcomm, segue a manufatura de 7 nanômetros.


Os 5 nanômetros a que a Samsung se refere são a unidade de medida que define o nível de precisão do processo de fabricação dos chips e indica as menores distâncias entre os componentes microscópicos que formam o interior dos componentes. Para você ter uma ideia, um fio de cabelo pode ter 100 mil nanômetros de espessura.


A miniaturização é importante porque garante ganhos de performance, eficiência e custo. Chips menores precisam de menos energia para funcionar, atingem velocidades mais altas e esquentam menos. Além disso, devido a uma série de particularidades dos processos de fabricação de semicondutores, quanto menor o processo, menor tende a ser o custo de manufatura em virtude de ganhos de escala: é possível fazer mais chips com a mesma quantidade de material.


Embora as vantagens sejam essenciais em qualquer tipo de aplicação, elas se mostram ainda mais críticas em celulares: um processador que é mais rápido, gasta menos energia e também produz menos calor é uma vantagem técnica relevante no mercado.


O comunicado da Samsung a respeito do domínio do processo de 5 nm também é relevante do ponto de vista do acirrado mercado de fabricantes de microchips, já que a miniaturização a essa escala reserva uma série de desafios tecnológicos importantes, posicionando a Samsung em vantagem diante do seleto grupo de indústrias capazes de tornar um design da Apple, Qualcomm ou AMD em um produto real.

 

TechTudo

Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Nova Mais. A responsabilidade é do autor da mensagem.
TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia