Publicada em 13/11/2019 às 15h04.
PRF vai identificar pela fala se condutor fez uso de álcool
O novo bafômetro será utilizado em Pernambuco pela PRF na operação Proclamação da República.


Imagem: Divulgação PRF


Pela primeira vez em Pernambuco, o novo bafômetro, chamado de etilômetro passivo, será utilizado na fiscalização dos condutores. A ocasião será a operação Proclamação da República, realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que tem início nesta quinta-feira (14) e segue até o próximo domingo (17). O equipamento é capaz de detectar se o condutor fez uso ou não de bebida alcoólica por aproximação, em apenas alguns segundos.


Diferentemente do bafômetro tradicional, o aparelho não necessita da utilização de bocal, que custa aproximadamente R$ 1,50. O etilômetro passivo funciona da seguinte maneira: o condutor, após ser abordado pelo policial, deve falar em frente ao equipamento. Se o resultado for uma luz verde, o motorista é liberado. Se for vermelha, a pessoa deverá realizar o teste no bafômetro tradicional.


Segundo a PRF, o etilômetro servirá como uma triagem, visto que o teste com ele dura de 5 a 10 segundos, enquanto o bafômetro tradicional demora cerca de dois minutos. O novo aparelho, no entanto, não detecta a quantidade de álcool ingerido, apenas a presença ou não da substância no organismo. 


Multa por embriaguez na direção


O motorista que for flagrado dirigindo depois de ter feito uso de bebida alcoólica estará sujeito à multa no valor de R$ 2.934, suspensão do direito de dirigir por 12 meses e poderá ser levado para a delegacia, dependendo da quantidade de álcool ingerida. A PRF ainda destaca que, durante a operação Proclamação da República ainda serão feitas verificações de documentação pessoal e do veículo, o uso do cinto de segurança, entre outros pontos de fiscalização. O órgão também vai realizar ações educativas. No ano passado, durante o mesmo período, foram registrados 61 acidentes nas rodovias federais, com 59 feridos e cinco mortes.


Novos bafômetros


Os novos equipamentos começaram a ser distribuídos no Brasil em julho deste ano. O primeiro Estado a receber os etilômetros passivos foi o Rio de Janeiro. Diferentemente do bafômetro comum, o passivo não indica a quantidade da substância no organismo do condutor, apenas a presença ou ausência. Por isto a necessidade do motorista passar pelo bafômetro antigo após um teste positivo para ingestão de álcool no novo aparelho.  


FONTE: JC




Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Nova Mais. A responsabilidade é do autor da mensagem.
TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
 
Nova + © 2019
Desenvolvido por RODRIGOTI