Publicada em 12/10/2017 às 08h17.
Diego Souza vive dia simbólico no Sport
Há quatro anos, Diego Souza marcava seu primeiro gol defendendo o Sport.

Diego Souza marcou o único gol do Sport na partida de ida, quando o Vitória venceu por 3x1, na Ilha do Retiro / Alexandre Gondim/JC Imagem

Diego Souza marcou o único gol do Sport na partida de ida, quando o Vitória venceu por 3x1, na Ilha do Retiro
Alexandre Gondim/JC Imagem
FELIPE HOLANDA
Twitter: @f_holanda1

O dia 12 de outubro é simbólico para o meia Diego Souza no Sport. Nessa data, em 2014, ele completava cruzamento de Patrick e balançava as redes adversárias pela primeira vez vestindo a camisa 87. O primeiro dos 52 gols que ele anotou pelo rubro-negro. Mas as coincidências não param por aí. O adversário naquele ano será o mesmo de hoje: o Vitória. Na ocasião, pelo Brasileirão, os baianos foram superiores e venceram por 2x1, mesmo jogando na Ilha do Retiro.


Há 11 jogos sem marcar com a camisa do Sport, Diego Souza realmente precisa de um estímulo a mais para recuperar o bom futebol. Ele, inclusive, já vive seu maior jejum de bolas nas redes defendendo o Leão da Praça da Bandeira. Mesmo assim, ainda tem a confiança do técnico Vanderlei Luxemburgo.


“Não vivemos boa fase, não é só o Diego (Souza). Um período conturbado, que pode ser considerado como normal. Além disso, já fizemos bom jogos sem ele em campo. Então, não existe nenhum tipo de dependência porque aqui temos um grupo. Que é qualificado”, destacou Luxa.


STJD

Apesar das boas lembranças, Diego Souza não tem muito o que ser comemorado no Sport. Além da seca de gols, o meia foi denunciado no STJD pela expulsão no jogo contra o Vasco, há duas rodadas, na Ilha do Retiro. Com isso, pode pegar um gancho de até seis jogos, assim como o zagueiro Ronaldo Alves, que também foi enquadrado no artigo 258 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). O julgamento de ambos acontece no próximo dia 18.


Na ocasião, Diego Souza foi expulso pelo árbitro Sandro Meira Ricci depois de sofrer falta e seguir reclamando da arbitragem. Após a partida, o árbitro relatou na súmula que havia recebido xingamentos do camisa 87. Mesmo com um homem a menos, o Sport foi buscar o empate, que veio pelos pés do atacante André. Ou melhor, pela cabeça, após cruzamento de Raul Prata da direita. 

 

 

JC

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Região: Últimas notícias
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia