Publicada em 13/06/2018 às 09h01.
Fifa aumentará em US$ 40 milhões premiação para a Copa do Qatar
No Mundial da Rússia, a Fifa destinará US$ 400 milhões (R$ 1,48 bilhões) em premiação.

© REUTERS/Sergei Karpukhin

 

A Fifa  confirmou nesta quarta-feira (13) durante o seu 68º Congresso em Moscou um aumento na premiação para a Copa do Mundo.No torneio do Qatar, em 2022, a verba total alocada será de US$ 440 milhões (R$ 1,6 bilhão na cotação atual). Isso corresponde a 26% do investimento da entidade previsto para o torneio, que é de um total de US$ 1,6 bilhões (R$ 5,94 bilhões).

 

A entidade não detalhou ainda como será dividida a verba da premiação. O valor aprovado é para um torneio de 32 seleções. Ainda há uma pequena possibilidade de ser ampliada para 48. Porém, só se as autoridades do Qatar derem o aval.Os números já haviam sido divulgados pela entidade em março em seu relatório financeiro, que foi ratificado no Congresso.


No Mundial da Rússia, a Fifa destinará US$ 400 milhões (R$ 1,48 bilhões) em premiação. O campeão embolsará US$ 38 milhões (R$ 141 milhões).


Em 2014, no Brasil, o total pago em premiação foi de US$ 358 milhões. Segundo os números do reporte financeiro da entidade, outros US$ 209 milhões (R$ 776 milhões) do investimento para a copa de 2022 foram destinados para beneficiar os clubes que cedem jogadores para as seleções.


Ao longo do ciclo que vai de 2019 a 2022, a Fifa espera ter receitas de US$ 6,56 bilhões (R$ 24,3 bilhões) do qual já diz ter 70% assegurado.


O valor projetado e que será alcançado no ciclo de 2015 a 2018 foi de 5,556 bilhões (R$ 20,66 bilhões). Se atingir a meta, a Fifa terá aumento de 16% em suas receitas.


"A Fifa tem economia e finanças muito sólidas neste momento. Há um tempo pensávamos que a Fifa estaria em crise econômica financeira, o que não acontece", afirmou o presidente da Conmebol Alejandro Domínguez, que preside o Comitê Financeiro da Fifa. (Folhapress)

 

 

 

Notícias ao Minuto

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia