Publicada em 13/06/2018 às 09h42.
Pernambuco registra quase 6 mil casos de picadas de escorpião em 2018
A Secretaria de Saúde de Pernambuco informou que, em 2017, foram registrados 18.547 casos de pessoas picadas por escorpiões em Pernambuco.

 

 

Reprodução/TV Jornal

 

 

Moradores da comunidade de Peixinhos, em Olinda, no Grande Recife, estão preocupados com o aumento do número de escorpiões na região. Os animais começaram a aparecer dentro das casas há meses, e várias pessoas já foram picadas. Entre as preocupações maiores estão as crianças.


Uma das vítimas foi o filho da auxiliar de produção Ana Paula. O menino tem apenas 10 meses e foi picado na última segunda-feira, enquanto dormia com a babá. “Eu estava dormindo e senti a picada, mas nem liguei. Saí para trabalhar no outro dia e quando cheguei lá, meu esposo ligou dizendo que o escorpião estava andando no braço do meu menino”, explica.


A causa do problema, segundo os moradores, é o acúmulo de lixo espalhado pelas ruas, e os entulhos guardados dentro de uma das casas da comunidade, a residência de número 52. O esgoto a céu aberto também é uma das reclamações.


Algumas das espécies capturadas pelos moradores foram encaminhadas para o Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox). Segundo a coordenadora do local, a espécie é a mais comum no Nordeste, e é perigosa, principalmente para as crianças.


 

 

Reprodução/TV Jornal

 

 

Dados


A Secretaria de Saúde de Pernambuco informou que, em 2017, foram registrados 18.547 casos de pessoas picadas por escorpiões em Pernambuco. De janeiro a maio do mesmo ano, foram 6.499. O número é maior 640 em relação aos cinco primeiros meses de 2018, quando foram registrados 5.859 casos.

Para atender casos do tipo, o Ceatox atende pela central através do número: 0800 722 6001. A ideia é orientar a população sobre qualquer tipo de intoxicação ou picadas de animais venenosos. São recebidas no local ao menos 100 telefonemas diários.


Crianças

Os casos de picadas em crianças normalmente os casos são os difíceis, já que a criança não tem um sistema imunológico totalmente formado. A questão do peso corpóreo também influi nessa recuperação. Em caso de picada, é recomendado, então, que as crianças sejam levadas imediatamente para os hospitais de referência mais próximos ou para uma das 12 unidades regionais no interior do Estado.


(Reprodução do site TV Jornal)


Veneno contra escorpiões

Os ataques com escorpiões são mais frequentes na temporada de início das chuvas e principalmente se o local tiver passado por dedetização. De acordo com Manual de Controles de Escorpiões do Ministério da Saúde, esses animais têm a capacidade de fechar seus estigmas pulmonares por longos períodos de tempo. Por isso, não morrem com o veneno pulverizado. No entanto, irritados com o inseticida, eles saem em busca de um novo abrigo e é nesse momento que ocorrem os ataques.


“Qualquer veneno mataria o escorpião, desde que atingisse diretamente o animal. Mas, no caso da pulverização, dificilmente isso ocorre”, explica o o biólogo da Diretoria de Vigilância Ambiental do DF (Dival), Israel Martins.


Prefeitura

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Olinda informou que uma equipe do centro de vigilância será encaminhada ao local para verificar a denúncia e tomar as medidas necessárias. Os hospitais de referência no Grande Recife para atender casos como estes são: Hospital da Restauração, no Recife, Jaboatão Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes e o Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão.

 

 

 

 


TV Jornal

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia