Publicada em 12/07/2018 às 09h39.
Aplicativo denuncia casos de assédio em transporte público
Tecnologia criada por pernambucana, aplicativo será usada para coibir esse tipo de agressão no transporte coletivo e em locais públicos.

Pesquisa aponta que 86% das mulheres no Brasil já sofreram assédio em coletivos

Foto: Arthur Mota

 

Dificilmente é possível encontrar uma mulher que nunca sofreu algum tipo de assédio no transporte coletivo ou local público. Inclusive, a pesquisa mais recente, feita em 2016 pela ActionAid - organização internacional que trabalha por justiça social, igualdade de gênero e pelo fim da pobreza - demonstrou que aproximadamente 86% das mulheres no Brasil já sofreram assédio nesses lugares. Foi pensando em uma forma de denunciar, coibir e evitar esse tipo de situação que a pernambucana Simony César criou o N!NA. - um dispositivo de tecnologia que se acopla a aplicativos de transporte público e permite que vítimas ou testemunhas dos assédios relatem o que houve.


Segundo a criadora, o N!NA funcionará como um botão de pânico para contabilizar e mostrar onde, como e quando estão ocorrendo casos de assédio. “Ele não diz quem é a vítima. Os cadastros serão feitos por CPF para que dessa forma toda e qualquer pessoa seja incluída e possa denunciar caso sofra algum assédio”, afirma. 


Ela também destaca que o interesse em criar esse dispositivo surgiu após trabalhar numa empresa de ônibus e ver que as denúncias do tipo eram anotadas e esquecidas. “Nada era feito sobre elas”, continua. Criado no ambiente da ciência da computação, majoritariamente masculino, o N!NA venceu alguns editais e atualmente está em fase de implantação nas cidades de Natal, Fortaleza e Recife. Simony César afirma que a tecnologia precisa estar funcionando até a segunda quinzena de agosto para cumprir os prazos dos editais. 


“Na capital cearense e potiguar, o N!NA já tem aplicativos aos quais vai se integrar. Mas o do Recife ainda está em desenvolvimento”, finalizou Simony. O aplicativo citado por Simony está sendo desenvolvido pelo Grande Recife Consórcio e deve lançado até o fim do ano. Segundo o órgão, com o novo app, os usuários que estiverem nas plataformas de embarque dos Terminais Integrados e nas estações de BRT receberão informações dos horários de partida dos coletivos. É a este app que o NINA estará interligado. 


Ou seja, através do aplicativo do Grande Recife, o usuário poderá acionar o NINA e denunciar casos de assédio nos coletivos. O app faz parte do Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação (Simop) que é uma ferramenta criada com o objetivo de planejar, monitorar, otimizar, regular e fiscalizar as 25 mil viagens que são realizadas por dia no Grande Recife.

 

 

Folha PE

TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia