Publicada em 19/10/2021 às 08h43.
Governo do Estado lança programa para ampliar surgimento e desenvolvimento de startups em Pernambuco
O projeto visa estimular o surgimento e desenvolvimento de novas empresas de base tecnológica no Estado.


Hugo Medeiros, Fernando Jucá, Márcio Stefanni, e Lucas Ramos / Reprodução do Diário de Pernambuco.


As startups pernambucanas passam a contar com um novo programa de apoio para todas as etapas dos seus ciclos de vida. O PróStartups, lançado nesta segunda-feira (18), é uma ação conjunta da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) e Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), que visa estimular o surgimento e desenvolvimento de novas empresas de base tecnológica no Estado. 


A iniciativa, inserida no Plano de Retomada do Governo de Pernambuco, busca ser um vetor de conexão entre startups, setores produtivos e o Poder Público. Serão destinados R$ 5,1 milhões de recursos oriundos do Fundo Inovar, aplicados como subvenção econômica para o desenvolvimento de Mínimos Produtos Viáveis (MVP) e de produtos de inovação, e como linha exclusiva de crédito para produção em escala. Para ganhar mercado e ainda mais clientes, a última fase do programa oferece uma nova subvenção, na forma de Bônus Tecnológico.


A nova política pública foi pensada para preencher diferentes lacunas e contribuir para solução das principais dificuldades vivenciadas pelas startups pernambucanas, além de proporcionar ampla conexão com as instituições produtoras de ciência, tecnologia e inovação e os ambientes de inovação. O programa está estruturado em três linhas de atuação: Operação, Aceleração e Bônus Tecnológico.


"Estamos lançando uma plataforma completa, de abrangência em todo o Estado. O ProStartups promove conexões estratégicas e essenciais para a jornada das empresas. Por meio de subvenção econômica, garante capacitação e suporte para a criação de novas startups, permitindo que elas consigam validar suas ideias e conquistar seus primeiros clientes. E com uma linha de crédito extremamente competitiva, será dada a oportunidade para as empresas mais maduras acelerarem seus negócios, ganhando mercado com produtos e serviços em larga escala", explica o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos.


De acordo com Márcio Stefanni, diretor-presidente da AGE, “o Inovar financiará o futuro de Pernambuco, transformando incentivo fiscal em inovação", ressalta. Através dos investimentos, será possível aproximar a academia, os setores produtivos e o Governo do Estado, com o intuito de conectar toda a sociedade pernambucana, destaca o presidente da Facepe, Fernando Jucá.


"Esse é um momento histórico, importante e decisivo. A FACEPE irá atuar na seleção das propostas, a partir de seus comitês especializados, estruturados para cada uma das avaliações, qualificando e classificando as propostas de acordo com as prioridades estabelecidas no edital”, afirma.

 

COMO VAI FUNCIONAR?


A primeira linha de ação do programa, chamada de Operação, contará com aportes do Fundo Inovar na ordem de R$ 2 milhões, como subvenção econômica, e irá contemplar Startups e Ambientes de Inovação (alianças estratégicas de apoio à Inovação, Parques Tecnológicos, Centros de Inovação, Pré-incubadoras, Incubadoras e Aceleradoras).

 

O PróStartups Operação funcionará com fases eliminatórias: a cada rodada, as melhores empresas de determinado eixo temático passam de fase e recebem os recursos do Governo do Estado por cada etapa vencida. Os eixos são Agritech, Govtech, Indústria e Saúde. No final, a startup vencedora pode receber até R$ 95 mil e o ambiente de inovação até R$ 90 mil, caso emplaque três startups vencedoras. Um investimento total de R$ 2 milhões.


Já o PróStartups Aceleração, segunda ação da iniciativa, é uma modalidade de crédito com prazo de pagamento de 60 meses, sendo 12 meses de carência. É voltada para startups que buscam aumentar a oferta de produto e serviço tecnológico para conquistar uma fatia maior do mercado através de um portfólio mais amplo. Novamente, serão quatro eixos estratégicos (Agritech, Govtech, Indústria e Saúde) e cada startup poderá captar até R$ 200 mil, em um valor global disponibilizado de R$ 1 milhão.


Por fim, o PróStartups Bônus Tecnológico, que já destinou R$ 600 mil em 2021, tem previsão de aportar mais R$ 1,5 milhão para apoiar as startups a ganharem novos clientes de micro, pequenas e médias empresas, que estão conduzindo Inovação e Transformação Digital em seus negócios. Nessa linha, poderão ser alcançadas até 60 startups, com os projetos podendo receber entre R$ 20 mil e R$ 50 mil, de acordo com o eixo temático. Dessa forma, o Governo visa incorporar o risco da contratação de inovação, para permitir que as micros, pequenas e médias empresas inovem, ao passo que as startups captem clientes que terão a contratação subsidiada.


FONTE: DIÁRIO DE PERNAMBUCO.



Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Nova Mais. A responsabilidade é do autor da mensagem.
TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia
 
Nova + © 2021
Desenvolvido por RODRIGOTI