Publicada em 27/06/2022 às 09h00.
Náutico vai pedir áudio do VAR e questiona expulsão de Perri e pênalti: "Errado e bisonho"
Clube vai cobrar esclarecimentos sobre comunicação do árbitro de vídeo no empate com o Tombense neste domingo

Imagem: Premiere Clubes/ Reprodução.


A indignação do Náutico com a arbitragem no empate com o Tombense começou no campo, seguiu para as entrevistas pós-jogo e promete continuar ao longo da semana. O clube divulgou uma nota dizendo que vai solicitar os áudios do VAR na partida. Nela, ainda critica a "marcação errada e bisonha de um pênalti" e questiona a expulsão de Lucas Perri (veja a nota mais abaixo, na íntegra).


- O presidente Diógenes Braga, que acompanhou a delegação em Minas Gerais, ao invés de voltar com o grupo para Recife, seguiu direto para o Rio de Janeiro, onde se reunirá, já nesta segunda-feira (27), na sede da CBF. As reivindicações do Náutico serão levadas ao presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Wilson Seneme.


O primeiro lance levantado pelo Náutico aconteceu aos seis minutos do segundo tempo. O goleiro Lucas Perri foi cobrar uma falta, escorregou, tocou duas vezes na bola, e acabou sendo expulso. O árbitro Leonardo Willers Lorenzatto deu apenas cartão amarelo, inicialmente, mas recebeu recomendação do VAR para expulsar o goleiro e atendeu. Considerou-se que o goleiro impediu uma chance clara do adversário, já que o atacante do Tombense, Ciel, dominaria a bola de frente para o gol aberto.


Mas foi nos acréscimos da partida que o juiz despertou a indignação alvirrubra. O ala Pedro Vítor encostou no atacante do Tombense, Lucas Santos. Leonardo Willers Lorenzatto considerou o contato faltoso, e como foi dentro da área, marcou o pênalti, gerando revolta dos alvirrubros. Na cobrança, o atacante Ciel converteu. A Central do Apito discordou da marcação.


Jean Carlos reclama muito da arbitragem: "Coisa ridícula que deixa o futebol feio"


Veja a nota na íntegra


"A direção executiva do Clube Náutico Capibaribe, representada pelo presidente Diógenes Braga, informa que solicitará, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a gravação do áudio do árbitro de vídeo do jogo deste domingo (26), entre Náutico e Tombense, disputado na cidade de Muriaé-MG, pela 14ª rodada da Série B do Brasileirão.



O presidente Diógenes Braga, que acompanhou a delegação em Minas Gerais, ao invés de voltar com o grupo para Recife, seguiu direto para o Rio de Janeiro, onde se reunirá, já nesta segunda-feira (27), na sede da CBF. As reivindicações do Náutico serão levadas ao presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Wilson Seneme.


Os principais pontos da solicitação do áudio da cabine do VAR são:


Entender o desenrolar dos fatos acerca da expulsão do goleiro Lucas Perri

A marcação errada e bisonha de um pênalti por parte do árbitro Leonardo Willers Lorenzatto, da federação do Mato Grosso. Na ocasião, o profissional, mesmo com o auxílio da tecnologia, assinalou uma penalidade inexistente, gerando revolta e indignação de todos, seja torcida, atletas, comissão técnica, direção e público em geral.


O objetivo da visita é exigir uma arbitragem transparente e, principalmente, que não seja prejudicial a nenhum clube. O Náutico e sua imensa torcida merecem explicações".


FONTE: GLOBOESPORTE.COM


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Nova Mais. A responsabilidade é do autor da mensagem.
TODOS OS COMENTÁRIOS (0)



Login pelo facebook
Postar
 
Curiosidades
Policia
Pernambuco
Fofoca
Política
Esportes
Brasil e Mundo
Tecnologia
 
Nova + © 2022
Desenvolvido por RODRIGOTI